eu

133 posts

Chegando aos 30: 20 fatos incríveis dos 20’s, parte 2

Para entender o post ou ver a parte 1 dos 20 fatos incríveis dos 20, clique aqui. Continuando com a parte 2:

30

11. AS PROMOÇÕES NA CARREIRA

Passar no concurso do Banco foi um divisor de águas nas nossas vidas. Primeiro o Bruno entrou, em 2006. Depois, eu entrei em 2008. A partir daí as coisas começaram a encaminhar nas nossas vidas. Fomos promovidos diversas vezes dentro do banco e ainda tivemos a sorte de ficar na cidade que queríamos. Assistente, Gerente, Analista, Assessor. Passamos por várias funções, sempre procurando dar o máximo de nosso potencial, buscando sempre novas oportunidades. Essas conquistas comemoramos cada uma com gostinho de estamos no caminho certo.

02

12. NOSSO CARRO ZERINHO

Escolhi esse item para entrar nos grandes momentos porque foi sim um momento inesquecível para gente. Tínhamos um ká lindo também, que atendia todas as nossas necessidades, mas quando o Bruno realizou seu desejo de comprar um fiesta zerinho foi a realização de um sonho. O modelo, do jeitinho que ele queria. Cor, acessórios, tudo aquilo que ele sempre quis. E foi só o primeiro, depois de um tempo pegamos nosso new fiesta ainda mais completo, mais lindo, com mais coisas que ele queria. São conquistas materiais, realizadas com muito esforço, que nos deixaram e deixam muito felizes.

DSC_9098 copy

13. APADRINHARMOS O DANIEL

Ganhei um dos melhores presentes do mundo no dia 05/12/2011. Fomos, eu e Bruno, convidados para ser padrinhos do Daniel, irmãozinho da Bianca. Fiquei tão emocionada que até chorei. Mal sabia eu o quanto eu seria feliz por ser madrinha desse loiro mais lindo. Foi o primeiro bebê que o Bruno pegou no colo e começou a brincar. Tudo bem que ele brinca “daquele jeito” rs mas se aproximou de uma forma que eu jamais esperaria. Espero que possamos estar presentes na vida dele todinha.

DSC_2050

14. A CHEGADA DA VERA

Eu sempre convivi com cachorros na casa dos meus pais. Sempre. Quando nos mudamos para o apartamento minha maior tristeza foi deixar o Pico na minha mãe (ele não se adaptou ao apartamento). E depois de dois anos, decidimos pegar uma cachorrinha. Aliás, eu decidi e o Bruno aceitou depois que a Vera já estava em casa. Foi inesperado, estava passando por um rua e vi a plaquinha: filhotes de pugs. Eu sempre quis um pug e parei para olhar. Quando eu vi essa bolotinha linda me apaixonei na hora. Liguei pro Bruno e avisei: tô levando uma cachorra pra casa rsrs E a partir daí somos muito mais felizes com a Vera em nossas vidas.

DSC_4722

15. A CHEGADA DA GLÓRIA

Depois de cinco meses da chegada da Vera em nossas vidas, decidimos partir para o segundo filho rsrs Aliás, segunda filha rs A Vera ficava muito sozinha o dia todo, pois trabalhamos né! Busquei na Internet e achei um canil em Araçoiaba da Serra. Lá fomos nós buscar uma bolotinha preta. Que delícia. Nenezinha nova em casa. Sem vergonha, já chegou dominando o terreno e colocando a Vera no lugar dela rs É tão lindo ver como elas se dão bem, nunca brigaram, são carinhosas, amorosas. É lindo ver como elas gostam da gente, um amor puro, verdadeiro. Não saem dos nossos pés rs Seguem o Bruno pela casa toda. Nossas filhinhas de quatro patas.

CAS - FERNANDA E BRUNO - REDUZIDAS (123)

16. NOSSO CASAMENTO

Toda vez que eu penso no nosso casamento, eu me emociono. Primeiro porque depois de 10 anos selamos oficialmente nossa união. Segundo, porque foi tudo do jeitinho que eu sempre sonhei. Bruno me apoiou e me ajudou a realizar o casamento dos nossos sonhos. Foi pequeno, apenas para a família, mas foi lindo, especial, encantador. Um dos dias mais felizes de nossas vidas. Eu nunca vou esquecer aquela noite.

DSC_1409

17. LANÇAMENTO DO LIVRO DO BRUNO – SONETOS EM BRANCO E PRETO

Que orgulho! Que emoção. Ver o livro pronto. Um livro com 100 poesias que Bruno escreveu durante 10 anos. Lindas, bem escritas. Um sonho realizado. Não poderia ter sido mais especial. O livro foi lançado em uma livraria em Bauru e eu espero que seja o primeiro de muitos outros que virão.

FERNANDA_6

18. A DESCOBERTA DA GRAVIDEZ

Sabe aquela frase “quando você menos espera vem o mundo e te vira do avesso. E você se descobre do lado certo”. Alguma coisa assim rs Foi isso que aconteceu. Poucos meses antes de completar 30 anos me descubro grávida. Sim, grávida. Uma mistura de sentimentos me invadiu. Insegurança, surpresa, felicidade, claro, mas com um misto de medo e o que faço agora? Quando eu menos esperava veio a vida e mudou alguns dos meus planos, e só agora eu percebo como tinha que ser, que as coisas eram pra ser assim.

493-001

19. A DESCOBERTA QUE ERA “A” CLARICE

Depois de descobrir a gravidez, acho que a ficha só foi cair mesmo quando fomos fazer a ultra de 3 meses. Logo depois, fizemos uma ultrassom para tentar descobrir o sexo do bebezinho. Bruno tinha CERTEZA que era a Clarice que estava vindo. Aliás, ele sabia que teria uma Clarice desde sempre. Sempre que conversávamos sobre filhos ele falava da Clarice. Enfim, eu achava que era menina mas não tinha certeza se era meu sentimento mesmo, ou influência do Bruno rs Quando o médico olhou na tela, circulou uma bolinha e disse “essa é a periquitinha” eu não sabia se ria ou se chorava. Eu ri, Aliás, eu gargalhei. Fiquei rindo como boba dentro do consultório. Bruno gritou na hora “eu já sabia”. Sabia mesmo. Era a nossa Clarice que estava vindo.

20. VIVER UMA VIDA CHEIA DE AVENTURAS, ALEGRIAS E CONQUISTAS

Se tem uma coisa que me faz feliz, MUITO feliz, são as recordações presentes na minha memória (e nos meus álbuns de fotos rs). Registrar isso em forma de fotografia, álbuns, me faz relembrar com uma riqueza de detalhes ainda maior e me orgulho de estar construindo para mim e para minha família uma vida cheia de lembranças deliciosas. Trabalhamos sim, muito, para conquistar tudo que conquistamos. Não foi fácil e não é fácil. Abrir mão de muitas coisas para ter outras. Ninguém sabe as escolhas que fazemos diariamente para que possamos colher o melhor no amanhã. Mas sei, sinto que estamos no caminho certo. E espero nos próximos dez anos colecionar mais momentos inesquecíveis, agora com a família um pouco maior. 

Chegando aos 30: 20 fatos incríveis dos 20’s, parte 1

Eu pensei em relacionar os 20 acontecimentos da minha década aos vinte e poucos anos antes de completar 30 anos (me inspirei na ideia da Lynette). Fiquei um tempo sem blogar, cheguei aos 30, e essa ideia continuou na minha cabeça. Quando comecei a listar os momentos, achei que não chegaria a 20 grandes coisas. Ledo engano. Com certeza eu poderia incluir outros momentos aqui, olhando as fotos desses últimos 10 anos. Mas esses foram os mais marcantes. Aqueles que me transformaram de alguma maneira.

Há dez anos eu já havia começado a namorar o Bruno e já tinha passado no concurso da escola. Já tinha ido morar em SP por 8 meses por conta do concurso público e voltado para Bauru quando havia acabado de completar meus 20 aninhos. Separei o post em duas partes para não ficar muito grande (e ficaram rs). Lá vai, os 20 fatos incríveis dos 20´s, de dezembro/2004 a dez/2014, parte 1.

Captura de tela inteira 05042015 191219.bmp

1. BLOGAR

Eu me lembro de ter feito o primeiro blog no blogger, lá pelos anos 2000. Em um surto, apaguei os posts e consegui recuperar algumas coisas,  mas o primeiro post desse blog data de 2003 (não se preocupem em ler o que eu escrevi ahahah dá vergonha). De lá pra cá houve idas e vindas, quase desisti de escrever várias vezes mas nunca tive coragem. Sempre falei sobre assuntos pessoais (família, cachorros, scrapbooking, fotos, internet). Acho que nunca mudei o foco e é exatamente por isso que eu gosto tanto do meu cantinho. Vivo relendo os posts e AMO saber que tenho tanta coisa registrada aqui. Numa época que a gente não compartilhava muita coisa em instagram, facebook, twitter, meus posts garantem lindas lembranças. É por isso que eu faço questão de continuar, mesmo que algumas pausas tenham sido um pouco longas.

Festa Junina 2007 167

2. TRABALHAR NO JARAGUAZINHO

Em dezembro de 2004 consegui voltar para Bauru, transferida do concurso público que eu tinha passado (fiquei oito meses morando em SP). Nem acreditei quando consegui voltar pra casa. Fui apreensiva conhecer a nova escola onde eu iria trabalhar, ela ficava (ainda fica) em um bairro da periferia de Bauru. Mal sabia eu que viveria quatro anos incríveis ali. Primeiro, me apaixonei pelas crianças. Como eu me diverti. Segundo, fiz grandes amigos. Eu vivia rindo, ia trabalhar super feliz e empolgada. Quando eu fiz esse post, eu lembro que senti cada palavra escrita ali. Não estava pronta pra sair do Jaraguazinho, eu era muito feliz. Claro, não poderia trabalhar o resto da vida lá. O salário era pouco, não tinha perspectiva de crescimento. Mas hoje eu sei o quanto trabalhar naquela escola definiram muito do que sou hoje. Aprendi tantas coisas lá, com minha diretora querida sempre me apoiando, com as diferenças sociais que gritavam aos meus ouvidos e olhos. Com a inocência das crianças, com a rivalidade dos funcionários. Foi literalmente uma grande escola pra minha vida.

DSCF0267

3. A CHEGADA DO PICO

Eu já tinha quatro cachorrinhos em casa, mas quando me ofereceram uma bolinha preta, eu não resisti. Foi uma mãe de aluno da escola onde eu trabalhava que me deu. Aliás, deu não, vendeu por cinquenta reais ahhaha pra pagar a vacina que ele já tinha tomado. O Nicolas, que nós chamamos de Pico até hoje, transformou a vida lá em casa. Minha mãe no começo não queria (imagina CINCO cachorros, hoje eu a entendo rs), mas logo se apaixonou. Não tinha como não se apaixonar. Hoje, só ele está na casa da minha mãe. Os outros quatro morreram e ele é o xodó da casa. Vai fazer nove aninhos esse ano. Com certeza a vida foi e é mais leve com o Pico.

4. CONHECER O SCRAPBOOKING DIGITAL

 Acho que foi em 2007, em uma fase da vida que eu tinha bastante tempo pra ficar no computador, que conheci o scrapbooking digital. Não me lembro como isso aconteceu, só sei que em pouco tempo estava participando de galerias, fóruns, grupos na internet para aprender mais sobre essa arte até então desconhecida por mim. Confesso que tive dificuldades, a maioria das meninas faziam scrap artesanal também, eu nunca tive essa habilidade. Só sei que foi a partir do scrapbooking digital na minha vida que comecei a registrar os momentos e a gostar disso. As primeiras páginas que fiz são tão horríveis rsrs nunca fui muito fã do meu trabalho e sempre invejei algumas meninas que faziam páginas lindas. Mas hoje, olhando os álbuns com as páginas reveladas, sinto um orgulho que não cabe em mim. E quando eu leio o journaling das páginas então, até me emociono. E foi a partir daí que comecei a me interessar por fotografia, fazer os álbuns de fotos anuais, das viagens, enfim, o scrap me ensinou que registrar os momentos da nossa vida valem muito a pena. Não sei o que seria de mim sem meus álbuns e acho que não relembraria metade do que tenho registrado. Hoje não faço mais scraps, me limito a fazer álbuns de fotos e alguns projetos diferentes, como o Project Life ou Project 365. Mas foi através dele que tudo começou, e confesso, sinto saudades daquela época.

logo2

5. PASSAR NO CONCURSO DO BANCO

Entrar no banco foi um divisor de águas na minha vida. De verdade. Eu amava meu emprego antigo, mas agora um mar de oportunidades estaria prestes a surgir na minha vida. Prestei o concurso para o Banco Nossa Caixa, mas logo em seguida o BB incorporou o BNC. E a partir daí, tudo se transformou. Oportunidades (pra mim e para o Bruno), promoções, muita gente querida, muita gente importante, amizades, desafios, enfim, tudo de bom. Hoje eu posso dizer que tudo que tenho é graças ao Banco (e ao meu trabalho, claro). Trabalho com o coração, visto a camisa e tenho muito orgulho de pertencer. E olha que só faz cinco anos que trabalho lá hein. Muita coisa ainda me espera.

DSCF3590

6. FORMATURAS: GRADUAÇÃO, PÓS 

Teve uma época na minha vida que eu duvidei se faria uma faculdade. Foi uma época tensa mesmo. Meus pais estavam separando, meu pai desempregado, eu trabalhando em um emprego que mal dava para pagar as próprias contas. Não conseguia nem prestar vestibular, e foi bem na época da minha formatura do colegial. Fiquei muito frustrada com isso, tanto que só fui começar a faculdade em 2006, cinco anos após me formar. Fiz minha faculdade toda com bolsa. Me formei com muito orgulho e não acreditava que estava realizando um sonho. Me lembro de quando, um ano antes de entrar no curso que queria, a faculdade me ligou dizendo que não havia formado turmas para minha bolsa e ficaria pro ano seguinte. Eu chorei tanto. Não me conformava em trabalhar e não estudar. Hoje estou aqui, formada, pós graduada. Bruno também se formou e já terminou duas pós. Eu tenho planos de começar outra assim que voltar a trabalhar, depois da licença maternidade da Clarice. Isso prova como quando queremos alguma coisa, basta corrermos atrás. Vale a pena.

DSC_7786 copy

7. COMPRAR NOSSO PRIMEIRO APARTAMENTO

No início de 2010 começamos as buscas por um apartamento. Depois de seis anos juntos começamos a planejar um futuro. Em março encontramos o apartamento ideal, do jeitinho que a gente queria. Compramos e fizemos algumas mudanças nele, e eu me lembro da primeira coisa do nosso apartamento: nossa primeira árvore de natal. Da compra até a mudança muitas coisas rolaram: a reforma do apartamento, a compra dos móveis, a decoração, tudo com a nossa cara. Foi um momento de conquista tão feliz.

DSC_7843 copy 2(vista da janela da sala do nosso apartamento)

8. JUNTAR AS ESCOVAS DE DENTES

Nós compramos o apartamento em março de 2010, mas só em dezembro, mais precisamente no dia do meu aniversário, que nos mudamos. Aliás, fomos mudando né. Levando as coisas aos poucos. Demorou um pouco pra cair a ficha que eu não estava mais morando na casa da minha mãe rs Mas se eu pudesse relacionar as decisões mais certas que fiz na minha vida, com certeza ir morar com o Bruno foi uma delas.

21

9. VIAGENS, VIAGENS E MAIS VIAGENS

A temporada de viagens demorou pra começar em nossas vidas. Ficamos uns bons anos passando férias em casa mesmo rs Mas quando começou, não parou mais. Primeiro, praias por aqui mesmo. Boraceia, Florianópolis. Então, Europa e vários países. Depois, Estados Unidos, Disney. Aí,  Portugal. E NY. E Miami. Cada ano conseguimos conhecer um lugar diferente. Cada sonho realizado junto. Eu me lembro de cada detalhe das nossas viagens incríveis. Agora vai dar uma pausa, mas em breve voltaremos com a nossa goiduchinha junto. <3

DSC_1995

10. O NOIVADO EM PARIS

Viajamos para Europa, nossa primeira big trip juntos. Direto pra Paris. Eu nem acreditava que estava ali. O roteiro era os primeiros cinco dias na cidade luz. Conhecemos Louvre, a Torre, Champs Elisee, Arco do Triunfo, Rio Senna, enfim, todos os principais pontos turísticos. Um dos dias estava reservado para irmos a Versailles. O Bruno e meus primos armaram tudo, mudaram o dia pra cair justamente no nosso dia, 23 de abril. E contei com mais detalhes aqui. Só sei que no meio do lago, fui pedida em casamento. Eu não desconfiava de nada. Foi tão lindo, emocionante. Depois ainda fizemos um picnic nos jardins. Foi perfeito.

Em breve, volto com a parte 2 dos 20 fatos incríveis dos 20’s.

Menos 14 kilos e meus primeiros 5k

Eu não queria falar nada disso aqui no blog porque tantas vezes iniciei projetos “agora é pra valer”, “meu emagrecimento” e por aí vai. Mas agora que faz quase seis meses que eu fiz algumas muitas mudanças na minha vida, eu tinha que colocar aqui porque, putis grila, eu tô orgulhosa pra caramba de mim mesma. Não vou ficar falando o que vai ser daqui pra frente, vou apenas contar o que já rolou até agora desde então.

Primeiro, faz seis meses que estou religiosamente freqüentando academia com personal. Comecei duas vezes por semana, aumentei pra três vezes. Vou as SEIS E MEIA DA MANHÃ. Quem me conhece sabe o quanto isso é, digamos, diferente pra minha pessoa, que adora dormir, briga por mais cinco minutinhos de sono e fica MUITO mal humorada quanto é acordada.

Segundo, eu estava bem gordinha mesmo, IMC de obesidade, roupa nenhuma mais servindo em mim. Eu nunca fui encanada com corpo e tals, sempre me senti bem, mas fui deixando essa vida louca me levar e quando percebi estava muito acima daquilo que estava acostumada a pesar. Sem contar que os exames começaram a dar alterações, colesterol perto do limite, enfim, eu tinha que fazer alguma coisa.

Comecei na academia sem conseguir correr um minuto direto. Sério. Eu quase morri. Quase não voltei no dia seguinte. Mas eu voltei. De um minuto passei a correr dois e tenho certeza que meu personal é o cara mais paciente e otimista do mundo. ahahahah. Fui mesclando os exercícios aeróbicos com aparelhos para fortalecer. As dores dominavam no começo, depois fui passando a sentir prazer naquela hora de exercício. E quando comecei a perder os primeiros quilos, então, a empolgação aumentava.

Não fui em nenhuma nutricionista porque eu já tinha ido outras vezes e confesso que eu já sabia exatamente o que fazer. E fiz. Segurei a boca, cortei os carboidratos e inclui apenas os integrais. Cervejinha? Não. E olha que eu sou fã número 1 hein! Nem as férias, a viagem, o casamento conseguiram tirar minha empolgação com essa nova vida. não fiquei noiada não, eu sabia que o processo ia demorar, que não adiantava nada eu me privar por um mês de tudo e voltar a repetir os mesmos erros.

Desde então já foram 14 kilos embora. QUATORZE. Isso mesmo, galera. Eu meço 1.56m. Imagine o que são quatorze kilinhos numa pessoa do meu tamanho. É exatamente isso aqui embaixo:

foto 1-2

Claro que eu sei como eu consegui isso até agora: alimentação e exercícios. Eu, que a vida inteira lutei (e ainda luto) contra a balança, sei que só assim vou conseguir continuar até chegar na minha meta final e, principalmente, manter.

Desde que comecei tudo isso tenho apoio de pessoas incríveis, amigos geração saúde que me incentivam a continuar. Desde o começo eu queria correr, e eu só conseguia 500m na esteira da academia, era meu record rs. Aí o personal um tempos atrás colocou 1km direto. Quase vomitei. Sério. ahahahah Depois, na rua eu já estava correndo com meu querido garmin 1 km, respirava um pouquinho, mais 1km até dar 5k, no meu ritmo.

Daí que no último sábado uma dessas amigas que me incentivam pra caramba (e ela que me indicou a academia e o personal que eu vou) me chamou pra fazer um teste na rua. Finalmente, depois de seis meses sonhando com aquilo, eu consegui correr direto 5k. No meu ritmo, aprendendo a respirar, na boa.  Se não fosse ela eu não teria conseguido. Sabe aquela coisa da pessoa acreditar que você consegue, mesmo sem você acreditar? Exatamente isso. Pela primeira vez corri direto toda essa distância que estava tão distante para mim. Em quase 40 minutos corri aquela distância que eu tanto queria correr.

Aí hoje fui fazer o teste sozinha na rua, será que eu ia conseguir? Não sei porque eu duvido de mim, eu já me provei várias vezes que sou capaz em tantas outras coisas. Pensa numa pessoa feliz!

foto 3-1

E foi assim que eu corri meus primeiros cinco quilômetros, foi assim que mais uma vez eu acreditei em mim, foi assim que o bichinho da corrida me picou. Claro que eu preciso continuar treinando porque esses quilômetros que corri foram mais retos, sem subidas, no meu ritmo. Agora o próximo passo? Continuar melhorando meu condicionamento, me inscrever para minha primeira corrida de rua e melhorar cada vez mais esse tempo ai. Volto num futuro próximo para contar minhas próximas conquistas.

Ahn, repeti meus exames e estão ótimos, melhores do que nunca. 😉 E foi assim que eu completei mais um item da minha lista de 29 coisas para fazer antes dos 30.

Qual é o seu estilo?

Vocês já se perguntaram isso alguma vez? Digo vocês pessoas normais como eu, que tem orçamento limitado para manter um bom visual para trabalhar, sair a noite, ficar em casa, almoçar na casa do sogros e por aí vai.

Eu andei reparando em mim recentemente, principalmente por conta de umas comprinhas que fiz na viagem, e cheguei a seguinte conclusão: meu estilo é um tédio. ahahahha. Sério. Olha só:

As cores básicas das minhas roupas são: preto, cinza, azul e marrom

As cores básicas dos meus sapatos são: preto, azul, bege

Minhas cores favoritas de sombra: prata, cinza escuro, bege, marrom, preto

Sem graça né? Tenho algumas peças de roupas coloridas, mas o basicão é assim mesmo. Pra trabalhar, sair a noite, almoçar fora, sempre mais ou menos a mesma coisa.

Isso me fez chegar a uma conclusão nas últimas férias: fiz aquela limpeza no guarda roupa e deixei somente as peças que eu realmente uso. Ninguém melhor do que eu para saber que aquele vestido guardado há uns quatro anos no armário esperando um dia para ser usado, não vai ser usado, né? Embarcando na ideia do menos é mais, estou tentando deixar somente as coisas que eu realmente uso, e assim  tenho mais opções usáveis no meu guarda roupa, certo?

Desde que decidi pensar mais a respeito de muitas coisas na minha vida (faz pouco tempo isso, estou engatinhando nessas decisões – e é assunto para outro post), precisei fazer alguns ajustes em casa. Esse post nesse blog me ajudou também em relação a compras. Claro que ele não determinou o que irei fazer a partir de agora, mas me ajudou em algum momento da minha nova direção.

Então fiz a limpeza e muita coisa foi (e ainda vai) pra doação. Inclusive bolsas e sapatos. Antigamente comprava bolsas sempre que achava bonitinho. Hoje em dia, invisto um pouquinho mais em uma bolsa que sei que vai durar anos. Atualmente tenho cinco favoritas (três pretas, uma marrom xodó master e uma laranja e bege). São o suficiente para mim.

Sapatos eu gosto bastante, uso muito peep toe para trabalhar. Eles são confortáveis e apesar do salto, consigo ficar bem com eles, pois não ando muito no trabalho e fico bastante tempo sentada. É o único item do meu vestuário mais tchã, se é que me entendem rs. São os meus favoritos. Para ficar em casa, opto por sapatilhas ou melissas. Bonitas e confortáveis.

Tá vendo como meu estilo é básico mesmo? Se eu pudesse teria um closet enorme com roupas lindas, muitas opções, mas tenho certeza que seria tudo bem parecido rs. Quando eu gosto de uma roupa, compro três peças iguais, as vezes somente de cores diferentes. Sapato é a mesma coisa. rs Mesmo modelo, cores diferentes.

Olhem esses três sweaters que eu comprei na Macys em NY por vinte doletas cada (acreditem, o preço estava demais, né?):

DSC_0511 copy

Tres iguaizinhas: só mudam as cores. E acreditem em mim, essas são algumas das poucas blusinhas com cores diferentes no meu armário rs

Outra coisa que me ajudou bastante nesse processo de saber tudo que eu tenho no guarda roupa (e usar) é  o cabide. Parece bobo, mas realmente faz a diferença. Comprei os cabides de veludo na loja OZ, online mesmo (e depois descobri que nas Lojas Americanas também tem pra vender – só que é um pouco mais caro). Eu já queria esses cabides porque eles deixam as blusinhas certinhas e elas não escorregam. Me dava uma raiva quando eu abria o guarda roupa e tinha blusinha caída por que não parava no cabide rs. Segundo, com todos os cabides iguais parece que o guarda roupa cresce: sério, além de bonito eles poupam espaço. E terceiro, você consegue visualizar com uma olhada todas as blusas penduradas. Maravilha, não? Vale a pena pagar o preço.

Estou no direito agora de repor umas peças de roupas/sapatos, principalmente para trabalhar. Não me preocupo muito com as roupa que fico em casa ou saio aos finais de semana, mais com a roupa de trabalho mesmo, pois trabalho em um ambiente mais formal. Minhas opções:

Minha marca favorita de sapatos peep toe: Lara. Antigamente se chamava Lara Costa, não sei porque agora é só Lara. rs O preço é super legal, a qualidade excelente e o tamanho 33 é perfeito para o meu pé. Sim, eu calço 33 rs. O primeiro e o terceiro eu comprei. O segundo estou desejando absurdamente. O quarto é da marca Vizzano, tenho alguns também e são ótimos, mas a Lara ganha. Todos eles tem outras opções de cores que eu também queria, principalmente o primeiro. Eu queria o azul e o bege rs. Mais uma vez meu super estilo dominando.

Uso bastante calça social também por causa do trabalho. Havia comprado algumas novas em nov/dez que estão ainda ótimas, mas devido ao meu processo de emagrecimento estão todas ENORMES. No início da semana separei SETE para apertar. Duas não deu porque estavam muito grandes e se apertassem iam ficar deformadas (já foram para doação). Ontem já separei mais cinco. Cores super ousadas (só que não ahahah). Essa da ponta direita é número 42 e está grande. Pensa numa pessoa feliz.

DSC_0504 copy

Quanto as blusinhas, sou BEM basicona mesmo. Modelos simples, lisos, as vezes umas listras, cores mais sóbrias. Pra vocês terem uma ideia, comprei várias na viagem. Quando fui tirar as etiquetas, vi que tinha somente nas cores cinza, preta e azul. Só essas cores. rs. Com exceção daqueles sweaters ali em cima, né? rs

Então, esse é meu estilo de vestir. Claro que tudo isso é completamente influenciado pelo meu ambiente de trabalho. Se eu pudesse, trabalhava de jeans e tênis mesmo rs. Mas eu gosto de me arrumar assim. Em breve volto falando de meus produtivos de beleza favorito. E vocês, já pararam pra pensar qual seu estilo? Já tentaram focar naquilo que vocês realmente gostam? No final das contas, o guarda roupa fica muito mais amigo e aquela história de não tenho nada pra vestir vira lenda rs.

Para pensar

Um dos itens da minha listinha de 29 coisas para fazer antes dos 30 é “mudar pelo menos algumas coisas na minha rotina”. Meio vago e difícil, não? Quando eu pensei nessa lista, no início do mês de dezembro, eu pensei do modo geral, ou seja, sabia que queria mudar algumas coisas mas não exatamente o que. Ainda não tinha voltado a praticar exercícios físicos (e estava 12 quilos mais gorda – iei), acordava bem em cima da hora para trabalhar, não ligava muito para a organização/decoração do meu apartamento, enfim, esses são alguns exemplos de coisas que estavam me incomodando e eu queria mudar.

Então reli esse item esses dias e voltei a pensar no assunto. Algumas coisas já fui incorporando a minha “nova rotina” (que ainda não considero alterada o suficiente para ter cumprido o item). Ainda tem algumas coisas que eu preciso mudar, e outras que já consegui:

√ Incluir o exercício físico de volta a vida.

Esse item estou conseguindo cumprir, apesar de achar que faço menos dias do que deveria. Faço duas vezes por semana academia com personal e foi a melhor coisa que fiz na vida. Sinto que me esforço muito mais do que ir na academia sozinha, o treino é bem específico para meus objetivos, por ter um compromisso raramente falto e quando falto reponho a aula na mesma semana. Faz apenas três meses, mas sinto que vou continuar firme e forte. E pelo menos mais uma ou duas vezes da semana saio para caminhar/correr no final da tarde. Preciso escrever também como o combo tênis certo + roupas bonitinhas + garmim fizeram eu me empolgar ainda mais com a atividade física.

√ Acordar mais cedo e ter mais tempo para o café/gachos/coisas pela manhã

Eu tinha mania de acordar bem em cima da hora para trabalhar. Quando as meninas vieram pra casa, levantava um pouco mais cedo para dar comida/trocar tapete xixi/ ficar um pouco com elas. Agora eu levanto pelo menos uma hora mais cedo antes de sair de casa. Tomo café, assisto o jornal, cuido das meninas e até arrumo a cama. Antes nem a cama eu arrumava rs. Feio, mas é a verdade, oras. Nos dias que vou na academia a coisa fica mais corrida, mas mesmo assim acordo antes do que antigamente. Já virou hábito.

√ Arrumar meu cantinho no escritório

Eu adoro ficar no computador, passo horas lendo blogs, notícias, assistindo canais no youtube. Eu nunca organizei direito o meu canto, afinal não gosto do jeito que ele está e como não vamos mexer muito nesse apê até mudarmos para o outro (daqui dois anos só), acabava deixando pra lá. Mas decidi dar uma arrumada nesse cantinho, afinal vai demorar ainda para mudarmos. Fiz uns quadrinhos que queria com lembranças das viagens (tenho mais dois pra fazer), enquadrei uma réplica de um quadro que trouxe do MOMA de NY, enfim, deixei um pouco mais com a minha cara e acho que estou gostando do jeito que está. Ainda faltam alguns detalhes, mas estou arrumando e isso que importa. Esses dias tirei uma foto, já está um pouco diferente, mas já estava bem melhor do que antes.

DSC_8986

Ainda tem outras coisas que eu quero alterar na rotina:

Não levar o celular para cama na hora de dormir

Essa é difícil. Antes de ter iphone eu lia muito mais, isso é fato. Depois que o celular passou a fazer parte da minha vida, raramente levo o livro para cama, e sim o celular. Aquela checadinha básica no instagram/facebook/twitter/email antes de dormir (que poderia muito bem ficar para o dia seguinte), o sono chega, vou dormir, e nenhuma página de livro é lida. Mas vou tentar mudar isso deixando o celular na cabeceira da cama e levando o livro na hora de dormir. Pra virar rotina mesmo. Vou tentar começar a partir de hoje isso.

Comprar flores para a casa

Essa é simples mas ao mesmo tempo é difícil. As flores/plantas simplesmente não vivem em casa. Já tentei com flores que ganhei ou outras plantas e as bichinhas morrem, coitadas. Mas tive uma ideia pós casamento bem legal. Comprar flores toda semana para a casa. Não precisa ser flores que duram anos, e sim, uma semana. Para alegrar a casa, mudar a energia, deixar mais bonito e aconchegante. No mercado mesmo tem pra vender, cada semana vou mudar e ver quais duram mais. Vou começar essa semana e depois conto se está dando certo.

DSC_9873

Flores do meu buquê de casamento na cozinha de casa <3

São coisas bobas mas que sem um pouco de esforço não consigo alterá-las. Eu sou a rainha da procrastinação. É feio confessar, mas é verdade, porém esses exercícios diários de alterar levemente meus dias tem me ajudado a superar a preguiça.

E vocês, tem dificuldades de alterar comportamentos ou tarefas diárias que estão acostumados? Se tiver alguma dica pra compartilhar será muito bem vinda rs.

Rosto

Dá pra notar a diferença? Espero que sim, porque fácil não é ahahahaha

fer

Férias e viagem, não acabem com meus resultados. Tenho um vestido de noiva pra entrar, uma vida saudável para viver e um objetivo para atingir.

Carta para meu eu de 10 anos atrás

Este post faz parte da blogagem coletiva do mês de março do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Além de temas de postagens coletivas mensais há uma imensa troca de ideias. Quem sabe assim meu blog não volta a velha forma. Quer participar? Então faça parte do grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Fernanda,

Se eu lhe disser que quem está escrevendo aqui é você mesma 10 anos mais velha, você acreditaria? No alto dos seus 19 aninhos estou eu aqui, aos 29, pra lhe contar algumas coisas e dar alguns conselhos, afinal, quase aos 30 anos muita coisa já aconteceu na minha nas nossas vidas. Se com 19 anos você está frustrada porque seus pais se separam, seu pai está desempregado, você largou o namorado, não entrou na faculdade, trabalha em um subemprego, ganha mal, mora com seus pais (separados), sua cachorrinha morreu, NÃO SURTE. Sério. Os seus anos sabáticos estão quase chegando ao fim. Tá, nem tanto, você ainda vai ter que ralar muito pra desfrutar do que hoje nós estamos vivendo, mas se eu puder lhe ajudar de alguma forma daqui, lá vai minhas dicas.

Pensando bem, hoje nessa minha idade eu tenho muito orgulho do que nós fomos nesses últimos 10 anos.  Só nós sabemos o quanto você batalhou pra estudar, trabalhar, prestar concursos, tentar melhorar de vida. E você só queria naquela época ter tido a certeza que no final tudo ia dar certo, né? Mas quem é que tem essa certeza na vida? E quem foi que disse que nós chegamos ao final? Então, o que eu poderia lhe falar é TENHA CALMA. O seu esforço dará resultados e NADA será em vão. CONTINUE em frente.

Em breve você conhecerá o cara que irá transformar a sua vida e a partir daí só coisas boas acontecerão. E depois desse encontro vai parecer que sua vida começou somente a partir daí. Claro que NADA cairá do céu, você vai ter que continuar ralando e ainda vai fazer a sua tão sonhada faculdade e ter seu baile de formatura. Ainda mais, você será pós graduada em Gestão de Pessoas e ainda não vai se dar por satisfeita. Vai estar sempre querendo mais. É esse espírito seu de hoje que vai transformar a gente em dez anos. E olha que transformação, hein!

Por falar em transformação, você deveria cuidar mais da sua saúde e alimentação. É, os 30 anos não são fáceis e você não terá esse corpinho a vida inteira não. Cuide-se, não só para se sentir bem fisicamente, mas para ter saúde e disposição para curtir os melhores anos da sua vida. Ahn, e comece logo fazendo as luzes no cabelo. Você fica melhor loira (fato!).

Enfim, continue fazendo as coisas do jeito que você tem feito porque embora hoje pareçam sacrifícios a toa, no futuro você vai agradecer a si mesma quanto foi bom ser desse jeito. Sabe aquela frase que você tanto repete: “ai de mim se não fosse eu”? Você vai continuar repetindo, mas vai chegar uma hora que o sentido dela vai mudar, e ela vai ser motivo de orgulho.

Ahn, só mais uma coisinha pra lhe estimular nesse caminho: você vai registrar fotos lindas com sua câmera sonhada, vai ter não UMA, mas DUAS pugs lindas como filhas, vai ter um companheiro incrível e, como plus, vai conhecer Paris. É suficiente? Então por favor, cuide do seu peso rs.

Com carinho, você mesma, em 10 anos, loira, acima do peso, ainda falando alto, ainda otimista e com o mundo inteiro pela frente.

Eu no final de 2013

Processed with VSCOcam with f2 preset29 anos, quase balzaca

ainda mais loira, ainda acima do peso

comendo mais doces do que deveria, fazendo menos exercício do que gostaria

morando em Bauru, no Camélias

pós graduada, Assessora na Super

mãe da Vera e da Glória, noiva do Bruno

ainda planejando viagens

Iphone, breaking bad, Paramore e Korn

palavras de 2013: família e investimento

palavra de 2014: renovação

Jamais haverá ano novo, se continuar a copiar os erros dos anos velhos.

Seis coisas

É, sou dessas que fica um tempão sem atualizar o blog, esquece o sentido desse diarinho e some. E depois de tempos volta, com uma semana de posts seguidos e entre eles MEMES. Isso mesmo, aquilo que resgata das cinzas qualquer blog meio enfermo, o tal do meme. Fazer o que né? Eu queria ser mais organizada com meu bloguinho. Eu queria ter escrito sobre o Mr. Grey que terminei de ler (ano passado). Queria escrever sobre os filmes interessantes que andei assistindo, sobre como a Verinha veio pra preencher nossa casa com tanta alegria e empolgação (olha, preciso escrever um post somente sobre isso), enfim, sobre tantas coisas legais acontecendo. Mas não dá. Eu nem terminei os posts da viagem do ano retrasado, muito menos a do ano passado. Eu tento, me esforço, mas o que me resta são eles: os memes. Me perdoem os blogueiros dedicados, sou assim.

Enfim, vi em um blog faz tempo e agora, pã, decidi fazer. Seis coisas que eu gostaria de fazer e ainda não fiz. Se fosse há um ou dois anos  eu incluiria tantas outras coisas que já fiz (insira um risinho de felicidade aqui). Viajar para o exterior, ver neve, voltar pro inglês, me matricular na pós, ser madrinha, tudo devidamente riscado na listinha “fazer antes de morrer”. Mas ainda tem mais:

1. Fazer uma tatoo: sempre quis, sempre tive vontade. Quando era mais nova quase fiz (e hoje agradeço por não ter feito ahaha os desenhos eram ridículos). Mas ainda quero MUITO fazer. Tô pensando seriamente em fazer um desenho que eu vi no pé, mas preciso pensar com carinho.

2. Conhecer Londres e/ou Portugal:  agora os destinos tem nome. Antes queria viajar para o exterior, hoje quero conhecer lugares específicos. Londres e Portugal, eu espero, serão os próximos, não necessariamente nessa ordem.

3. Mudar de cidade: eu moro em Bauru desde que nasci, morei em São Paulo por alguns meses quando passei em um concurso do estado mas logo voltei. Não foi uma época muito boa, então relevo. Quero morar em outra cidade. São Paulo, Brasilia, Florianópolis, sei lá. Ainda não estou pensando ou planejando uma mudança, mas está nos meus projetos futuros.

4. Ter um pug Correr: olha, eu queria um cachorro, eu queria um pug, um animalzinho pra me fazer feliz em casa. Quando comecei esse post (que estava no rascunho há uns bons meses) a Verinha ainda não fazia parte da família. Então eu ainda queria. Maaas, como esse item já risquei, tive que pensar em outra coisa, daí que lembrei meu próximo objetivo. Correr. Isso. Estou começando na academia agora a correr uns minutinhos, mas preciso de um plano detalhado.  O que eu quero esse ano é correr.

5. Fazer um curso  de fotografia: não, eu não quero me descobrir fotógrafa, largar meu emprego e investir nessa carreira linda. Longe de mim, tem MUITA gente boa por aí. Só quero explorar mais minha câmera. Porque eu amo fotografia todo mundo já sabe, né? Quero ter registros lindos da minha vida. Só isso.

6. Fazer um intercâmbio: voltar para as aulas de inglês foi o primeiro passo. Terminar o curso será o próximo (talvez esse ano ou no primeiro semestre do ano que vem). E depois? Um mês pra aperfeiçoar o English e riscar metade do item 2: Londres. Delícia de sonho, não?

E aí, alguém a fim de listar seis coisas que gostaria de fazer mas ainda não fez? Quer contar o porquê?

Eu no final de 2012…

IMG_8776

28 anos

ainda (mais) loira, ainda acima do peso

na Super, mas agora como Analista A

ainda viciada em chocolate, mas não mais tão viciada em séries

fazendo pós, inglês… investindo no futuro

usando aparelho nos dentes (de novo)

agora com uma filhinha: a Vera, e achando que foi a melhor coisa de 2012

noivinha do Bruno

curtindo nosso afilhado Daniel e a Bibica também, claro

planejando viagens, sonhando junto e realizando

palavras de 2012:  serenidade e persistência

palavras de 2013: família e investimento

.

Que em 2013 nós possamos alcançar ainda mais inúmeras estrelas.