europa

13 posts

Campino – Stresa, Itália – o último destino

18 dias depois de embarcar em Guarulhos rumo a Paris, primeira vez que eu andei de avião, primeira vez que fiz uma viagem tão distante, primeira vez na Europa, primeira vez viajando por tanto tempo com o Bruno. Tantas primeiras vezes depois, chegamos no último destino da nossa super trip: Campino, Strenza, na Itália. Para fechar com chave de ouro. Nesta cidade fica o Lago Maggiore, que está localizado tanto na Itália (80% do lago) quanto na Suíça (20%). É o segundo maior lago da Itália. E possui duas ilhas (não sei se são somente duas: Isola Bella e Isola Pescatore).

A cidade é linda. Passeamos pela feirinha, tomamos um gelato, compramos lembrancinhas. Depois fomos para o chalé e foi o melhor lugar que ficamos hospedados. Na verdade era a casa do Sr. Marcos Lasagna. Ele tem um sobrado ao lado que hospeda as pessoas e oferece café da manhã. Dormimos lá e tomamos um café da manhã simplesmente delicioso. Ele mesmo faz os pães, geleias, sucos, café, divino.

Saímos cedinho após o café já com as malas, voltaríamos a tardezinha para Milão para pegarmos o voo de volta. Mas antes pegamos um barco para visitar as duas Ilhas. Na Isola Bella (Ilha Bonita) visitamos um Palácio e um jardim incrível.

DSC_3541

DSC_3548

DSC_3604

Na Isola Pescatore almoçamos, o Gui meu primo tomou sua cerveja no copo de 1L que ele tanto queria rs conhecemos o lugar, passeamos bastante e voltamos a cidade. Pegamos o carro rumo a Milao. Free Shop, chocolates e algumas (12) horas depois estávamos de volta ao Brasil.

Foram 20 dias incríveis. Conhecemos vários países e cidades do outro lado do mundo, lugares que eu nunca imaginei que conheceria. Rimos muito, nos divertimos bastante, registramos em foto tudo aquilo que agora está na nossa memória e que, se um dia por acaso eu esquecer, poderei relembrar através desses posts o quanto aproveitamos essa viagem maravilhosa.

Zermatt – Suíça

Decidi colocar os posts de viagem em dia. Toda viagem que eu faço eu incluo, por dia, uma nota no iphone sobre os melhores momentos. E isso me ajudou a lembrar de tantas coisas deliciosas para escrever aqui. Por isso que amo o iphone. Faz dois anos que escrevi, já troquei de aparelho duas vezes e elas continuam ali. Então, vou terminar os posts da viagem de 2011, depois da de 2012 e por fim contar a desse ano. Sejam pacientes comigo. É delicioso relembrar tudo isso!

No dia 04/05/2011 acordamos cedinho para buscar o carro alugado. Danilo levou o Bruno pois ele já estava com o carro alugado dele.  Eles chegaram na empresa e não tinha mais carros. Como assim? A moça misturando um italiano com espanhol tentava explicar que não tinha, mas a gente tinha feito reserva bem antes. E agora? De repente chega um senhor devolvendo uma Mercedes. E a moça falou naquele sotaque misturado: ou pega essa, ou vai a pé ahahahha bem legalzinha assim. Morrendo de medo Bruno pegou, no começo ficou assustado mas depois adorou a novidade e ficou pagando de tiozão na mercedes ahahaa

DSC_0269

Saímos cedinho rumo a Zermatt, na Suíça. De carro. Pensa numa paisagem INCRÍVEL. Os alpes do lado, aquelas montanhas lindas, casinhas fantásticas no meio da paisagem. Cenário de cinema. Quanto mais subíamos, mas frio ficava. Paramos várias vezes para tirar fotos. Parecia um sonho estar ali. No meio do caminho a estrada estava impedida por conta da neve. Tivemos que voltar e pegar um trem (o carro ia dentro do “trem”) que passa dentro da montanha para chegar no destino. Na verdade, chegamos no “pé” da cidade e deixamos o carro. Somente táxis do local pode te levar lá em cima, a estradinha é super perigosa (só passa um carro por vez).  Durante o caminho tiramos uma das fotos mais lindas de todas, uma das minhas preferidas da viagem:

DSC_0303

DSC_3153

DSC_3502

Subimos até a cidade e logo já avistamos a famosa Matterhorn (que significa Cervino), uma das montanhas mais conhecidas dos Alpes, fica “de frente” do Monte Branco (Mont Blanc). É a montanha que ilustra o logo da Paramount (a produtora de filmes) e o Toblerone (chocolate). Pensa numa vista fantástica. Estou escrevendo o post e as imagens estão perfeitas na minha cabeça.

DSC02278

Passeamos pela cidade, estava um frio danado, mas para os habitantes parecia calor ahahah pelo menos tinha gente só com uma malha. E eu toda encapotada. Tem várias lojas chiquérrimas na cidade (Cartier, Mont Blanc, Rolex e por aí vai). E nós, jantamos no Mc Donalds ahahahha Básico.

No dia seguinte acordamos cedinho para “subir” na Matterhorn. O maior cable car do mundo. 3893 m de altura. Pegamos um bondinho e dois teleféricos para chegar até lá em cima. Estava -5º. Que cena incrível, que lugar lindo. E ainda tem uma caverna de gelo lá em cima, entramos e estava -17º. Entrei, tirei foto e saí ahahah estava quase congelando lá dentro. E tinha um artista fazendo esculturas de gelo lá dentro. Super acostumado com a temperatura “amena” rs

Lá em cima tem uma lojinha também, com lembrancinhas e o melhor chocolate quente do mundo. Descemos e conhecemos mais a cidade (tem um cemitério de alpinistas lá – muitos não identificados até). Almoçamos em um restaurante de comida alemã – uma würst – basicamente salsicha frita e batata (o alemão é a língua oficial lá, mas muitos moradores falam português por conta da colonização). A noite jantamos em um pub super legal.

Suiça

Enfim, foram dois dias lindos nessa cidade encantadora. Simplesmente amamos. No dia seguinte sairíamos cedo de volta para a Itália, rumo a cidade Campino de Strenza, odne fica o Lago Maggiore. E com ela os últimos dias de nossa viagem maravilhosa.

Mais foto da Suíça aqui.

Milano

Depois de Roma, pegamos um trem noturno com direito a cama e tudo e fomos a Milão. Olha o mapa e veja como cruzamos uma grande parte da Italia. Tá, eu dormi, mas e a sensação? <3 <3

Chegamos na estação Milano Centrale. Tudo tão lindo, tão incrível. O hostel era pertinho, deixamos as malas e fomos andar, afinal o chek in era só meio dia. Visitamos a galeria Vittorio Emanuele (uow), a Piazza Del Duomo (o que é aquela Catedral?). As portas já são um escândalo.

E lá dentro? É surreal. Os detalhes.. de tirar o fôlego.

E bora continuar andando pela cidade. Passamos por uma praça linda, Arco Della Pacce, cheia de cachorros de várias raças, estava um solzinho gostoso, todo mundo lagarteando na praça aproveitando o bom tempo. Fomos ao Castelo Sforzesco, estava tendo várias exposições. A Via Mazzini, uma rua cheia de lojas onde o Bruno e o Gui compraram os tenis que tanto queriam.

E continuamos andando até chegarmos ao San Siro, o estádio de futebol do Inter e do Milan. Claro, fizemos o tour, Bruno sentou na cadeira do Robinho e Pato rsrsr Foi um dos dias que mais andamos pra chegar ao estádio e depois voltar pra uma bendita estação de metrô rrsrs. Bruno comprou um chinelo do Milan (que eu nunca vi ele usar até hoje ahahaha).

Chegamos ao hostel tão podre que dormimos direto. Acordamos só no dia seguinte, e a Lê e o Danilo haviam chegado para buscamos o carro alugado e partimos rumo a uma das partes mais perfeitas da viagem (uma de muitas, né?). Ahnn Suíça, ver as paisagens mais encantadoras que já vi até hoje, e sentir o maior frio que senti até hoje, tomar o chocolate quente mais delicioso que tomei até hoje… mas tudo isso fica para o próximo post.

Mais fotos de Milano aqui.

Próxima formata – Roma

E de volta aos posts da viagem, nossa próxima parada: Roma. Eu estava tão empolgada pra conhecer Roma, tanto quanto Paris. Pegamos o vôo de Barcelona (Santa Ryan Air) e estava lotadinho de padres, monges, freiras. Tinha que ser, né? Mas achamos que era algo meio fora do comum, era muito santo em um vôo só. Quando chegamos ao Aeroporto descobrimos que no dia seguinte aconteceria a beatificação do Papa João Paulo II. Muita coincidência, sorte ou benção mesmo? Acordamos no dia seguinte SUPER cedo pra tentar ir ao Vaticano. Nunca vi tanta gente no metrô na minha vida. Nem em São Paulo na hora de pico. As estações estavam cheias de guardas municipais orientando os caminhos. Era MUITA gente. Chegando no Vaticano, a Praça de São Pedro tinha tanta gente… Entramos lá no meio e teve uma hora que eu senti: vou morrer ahahha. Demos um jeito de sair de lá, aquela hora não ia dar certo mesmo. Saimos e fomos direto a estação Colosseu. Mal saímos da estação e já demos de cara com aquilo que meu olhos nem acreditavam ver:

Coliseu durante o dia

Tomamos café em um quiosque bem na frente da estação. Em Roma o Coliseu não abre por três dias no ano: dia 01/01, dia 25/12 e dia 01/05. Adivinha o dia que estávamos lá? Dia 01/05. ahahaha. Murphy filho da puta. Maaaas, nós só iríamos embora dia 02 a noite, então voltamos no mesmo dia a noite para vê-lo iluminado e no dia seguinte pra vê-lo por dentro. Eu fiquei tão empolgada que nem me lembro direito a sensação de estar lá dentro. Foi tão incrível.

Coliseu a noite

Ainda no dia primeiro, acho que foi um dos dias que mais andamos na viagem. Andamos Roma praticamente INTEIRA. Saímos da estação Coliseu e fomos em direção ao fórum romano. Passamos pelo que agora é o Palácio da Cultura, paramos em um Irish Pub e tomamos um outro tipo de cerveja (já disse que bebemos vários tipos de cerveja durante essa viagem? rsrs). Vimos na TV a Praça São Pedro e demos Graças a deus de não estar lá rsrss. Passamos em várias lojas pra comprar lembrancinhas, depois continuamos a caminhada rumo ao Panteon, Parlamento e Fontana di Trevi. Comprei o óculos que eu tanto queria em uma ótica do lado da Fontana di Trevi e veio com um paninho personalizado. Adorei.

Depois decidimos voltar ao Vaticano, a tal da beatificação já tinha terminado e nós queríamos entrar na Basílica. Ficamos TRÊS horas na fila aguardando pra entrar, mas valeu a pena cada segundo. A Basílica é uma coisa fora do comum, todo ouro, as pinturas…  eu ficaria lá por horas. Pena que tinha que sair rapidinho. Coloquei minha mão na água abençoada e mesmo sem ser a pessoa de mais fé no mundo, agradeci, e tenho certeza que saí de lá ainda mais protegida, mais bem guiada. Passamos na lojinha pra comprar terços, livros, tomamos um gelatto antes de sair do Vaticano e voltar para o Hostel. Tudo isso em um único dia.

E ainda não tinha acabado. Saímos novamente a noite e jantamos num restaurante na frente do Coliseu, eu comi um nhoque DIVINO e tiramos muitas fotos.

O corpo de João Paulo II

Nós dentro da Basílica de São Pedro

Fontana di Trevi 

No dia seguinte pela manhã continuamos andando, fomos ao Circo Mássimo (que não tem quase mais nada). Passamos pela pirâmide, andamos ainda mais. E no final da tarde fomos para a estação pegar o trem que nos levaria a Milão. Um trem noturno de oito horas que foi outra experiência inesquecível. Dormir naquelas caminhas com cinto pra não cair foi engraçado. E no dia seguinte, bem cedinho, estaríamos em Milão, a Capital da Moda, da igreja mais linda que já vi, a Duomo, do Campo de futebol mais longe que eu já vi, o Sansiro e de mais fotos e mais momentos inesquecíveis. Mas daí, é assunto pra outro post.

Mais fotos de Roma aqui.

Barcelona

Depois de mais um tempão, venho continuar os posts da viagem. E sabe que eu anotei no iphone (em notas) todos os detalhes da viagem para não esquecer, e estou amando relembrar os momentos. Vamos lá, agora, Barcelona.

Como diria minha prima Letícia, Deus abençoe a Ryanair. Duas horinhas de vôo de Bruxelas a Barcelona. Aquela musiquinha, as pessoas batendo palmas, quem já foi sabe como é rsrsrs.

O Gui (primo) era o mais ansioso pra ir a Barcelona, afinal, ele queria tanto conhecer o famoso Campnou, o estádio do Barcelona. Ficamos em um hostel na rua Nou de La Rambla (santas notas), pertinho da famosa Las Ramblas. Chegamos no clima, fomos jantar em um restaurante pertinho do hostel, o Gui pediu a famosa paella. Nós ficamos com o básico, pizza, mas eu pedi uma Piña Collada pra entrar no clima. Delicinha.

Passeamos pelas Ramblas, conhecemos a Sagrada Família (linnnda e incrível), visitamos um museu marítmo (sem graaaaça), fizemos o Campnou Experience, um passeio por todos os cantos do estádio. Fomos no aquário e vi de pertinho Lulas, Tubarões, peixes estranhos e foi muito legal. Fomos na Barceloneta (a praia), vimos o famoso peladão na praia (lembram? ahahaha eu lembro). Paramos para tomar um chopp, tava um ventinho gelado mas com um sol quentinho. E Bruno esqueceu  iphone na mesa. Percebeu depois de uns 10 minutos que já estávamos andando, voltou correndo pra buscar e acreditem: o dono da barraca tinha guardado pra ele. É, gente, primeiro mundo. Nessas horas que dá vontade de morar em outro país.

Depois ainda passeamos pela cidade olímpica, Bruno e Gui viram uma ferrari de pertinho e vocês não imaginam como eles ficaram empolgados ahahahaha

Mais fotos de Barcelona aqui.