aniversario

25 posts

Carta para Clarice – mês 72

Filha, seis anos.

Hoje passamos o dia todinho juntas. Grudadinhas. Eu me pego lembrando do dia que você chegou, que eu vi seu rostinho pela primeira vez. Eu fui tomada por um amor, simplesmente por você existir. As dificuldades que vieram a seguir, a privação do sono, a nova vida, como tudo mudou.

Hoje sinto que nem vivi aqueles dias, talvez tenha esquecido. Mas sei o quanto foram importantes. Eu te amava simplesmente porque você existia. No início fui tomada por uma escuridão. Não sabia o que fazer. Hoje eu sei. Eu não sabia como sentir, tinha medo. Aos poucos fomos melhorando, fui me informar (privilégio né), buscar informação, lendo, transformando como eu via as suas necessidades.

Transformei a minha forma de ver a infância. Busquei dar prioridade para você, para sua infância, para que minhas dores não falassem mais alto.

É muita nostalgia ver fotos e vídeos de você tão pequenininha. Você tem crescido tão rápido. A infância dura tão pouco tempo e é a base para toda uma vida. Vamos aproveitar cada dia mais. Isso você tem ensinado diariamente.

Eu nunca me doei tanto a alguém. É tão bom viver e crescer com uma menininha como você ao meu lado. Porque eu já estudei muito nessa vida, mas nunca aprendi tanto como aprendo com você.

A montanha russa da maternidade é power demais. Não quero romantizar tudo isso. As mulheres seguem invisíveis para a sociedade patriarcal e as crianças massacradas nessa história. Não é e nunca será culpa sua. Você está apenas sendo criança nesse mundo patriarcal opressor.

Hoje quero dizer que te amo, o quanto te amo, incondicionalmente.

Você veio ao mundo através de mim e eu sou absurdamente honrada por isso. Eu sou sua mãe e não importa o que você faça, o que aconteça, nada pode fazer com que eu deixe de te amar.

Você é livre para ser você!

Eu serei sua mãe e seu Porto Seguro para sempre.

Eu amarei você para sempre, do jeitinho como você é.

Você é a minha pessoa favorita desse mundo.

Que possamos todos os dias celebrar a sua vida.

Carta para Clarice – mês 60

Filha,

Há 5 anos entrei em um oceano profundo. Entrei por vontade própria, consciente.  E eu não sabia nadar rs Entreguei minha alma ao completo desconhecido da chamada maternidade. Quando vi tinha um serzinho no colo. A partir daí fomos caminhando, e acho que estamos fazendo um bom trabalho juntas. Minha filha, você é luz extrema, energia pura de amor. Me ensina todos os dias a viver o presente com poesia.

É louco pensar que você chegou à metade da infância tão rápido. Quero muito que você voe alto, leve. E que você encontre em mim um porto seguro, um abraço sempre quente.

Estamos construindo uma relação tão linda. Você não tem medo de se abrir comigo, contar as coisas “erradas” que faz. Como comer unha ou pintar partes do corpo quando não é hora disso. Mas dá pra contar nos dedos das mãos as vezes que você apronta. Você é uma menina tranquila nas artes, mas super ativa de energia rs não para, fisicamente falando, pula, dá cambalhotas, escorrega 400 vezes seguida no parquinho e chega em casa com energia ainda. Nunca está cansada.

Você já lê tão fluentemente que as vezes até esqueço que tem só cinco anos. E por ser tão precoce, preciso relembrar sempre que você tem só cinco anos.  É perfeccionista que chega ser chata. Corrige tudo, toda hora. Haja paciência rs. Você ama livrinhos, mas o que gosta mesmo são os gibis da turma da Mônica. Aos 5 anos você consegue fazer mais perguntas do que o meu cérebro consegue processar. Tem conversas mais interessantes que muito adulto, e a vida é muito divertida ao seu lado. Você fala sobre planetas, línguas, experiências científicas, abecedários e monstros. Você é um universo inteiro, e tem sido incrível viver essa vida com você.

Estamos passando por uma fase difícil de confinamento e isolamento. Sua energia está a mil e estamos dentro de casa, mas temos nos virado para passar esse tempo com criatividade. E você é muito criativa. Inventa brincadeiras com alpha e Number blocks, lego, gibis e bonecos. Brinca na rede, brinca na sala, brinca no quarto. Muitas vezes brinca sozinha e pede pra eu brincar junto. Eu fico sentida por não ter outras crianças, mas temos o privilégio de ir de vez em quando para Bauru e você brinca até se acabar com sua prima melhor amiga favorita Helena rs

Você gosta de arco íris, letras, números e lego. Inventa histórias, mundos, sempre sendo a princesa guerreira do alfabeto rs Ama sua galocha, meias coloridas e mm. Adora arroz (ainda), mas nessa pandemia experimentou cachorro quente, hambúrguer, pastel e strogonoff (seu prato preferido).

Amo ver o quanto somos parceiras e temos um mundo para descobrir juntas.

Te amo, minha pequena. 💕 Parabéns pelo seu dia.

Carta para Clarice – mês 48

Hoje você faz quatro anos. Quatro anos! 

Você é minha joia rara, é linda, você é o meu amor. Minha passarinha, meu pequeno grande coração, a tradução mais verdadeira do amor que eu já experimentei. Minha alegria é te ver crescer cada dia mais linda, com esse brilho nos olhos, com essa felicidade genuína, com toda essa luz que te permeia e te guia. Obrigada por ser o presente mais lindo e incrível que ganhei na vida.

Há quatro anos você nasceu e eu renasci. 4 anos, no momento exato em que publico esse post. Dia 20/04/2015, às 19h33. Quem me conheceu antes de você sabe no que eu me transformei com a tua chegada. No que VOCÊ me transformou. Obrigada por me escolher, filha. Por me bagunçar, me virar do avesso. Continue tirando tudo do lugar. Minhas certezas, principalmente. Mantenha-se questionadora, inteligente, especial. Você tem esse seu jeitinho que encanta todo mundo. Feliz aniversário, pituquinha! Que sempre transborde amor, que nunca te falte coragem!

Você é assim. O tempo é seu, e você sempre me levando para novidades, descobertas. Você me olha no fundo dos olhos e me mostra que é o presente que importa. É a presença. Você é um milagre. Espelho dos meus defeitos, lição sobre minha ingenuidade, indiferença aos meus medos. A expectativa e o nunca esperado. Você é a contadora das minhas historias, minha aula diária de ser gente. Amo as surpresas a cada instante, amo a vida que não planejamos. Amo como somos companheiras e nunca solitárias. Cúmplices, mas nao dependentes. O que posso fazer de mais bonito é ensinar a voce viver sem mim.

Voce é uma surpresa diária de mim. Meu projeto de ser melhor, minha maturidade no grito, minha muda de gente que vingou.

Amo voce pequena.

Poucas coisas nesse mundo são tão importantes quanto criar filhos. Em todas as épocas, todas as eras, todos os tempos e lugares, as crianças são nossos tesouros, nosso futuro, nossa imortalidade – o elo vital da cadeia da humanidade. Palavras me faltam e uma pequena lágrima escorre pelo meu rosto. De felicidade e emoção, por ter por lindos quatro anos você em nossas vidas. Toda vida e toda luz para você, minha pequena. A alegria se mistura na tristeza de te ver crescer. Mas voa passarinha, que foi pra isso que você veio aqui, né?

Feliz aniversário meu pequeno grande amor.

Chegando aos 30: 20 fatos incríveis dos 20’s, parte 2

Para entender o post ou ver a parte 1 dos 20 fatos incríveis dos 20, clique aqui. Continuando com a parte 2:

30

11. AS PROMOÇÕES NA CARREIRA

Passar no concurso do Banco foi um divisor de águas nas nossas vidas. Primeiro o Bruno entrou, em 2006. Depois, eu entrei em 2008. A partir daí as coisas começaram a encaminhar nas nossas vidas. Fomos promovidos diversas vezes dentro do banco e ainda tivemos a sorte de ficar na cidade que queríamos. Assistente, Gerente, Analista, Assessor. Passamos por várias funções, sempre procurando dar o máximo de nosso potencial, buscando sempre novas oportunidades. Essas conquistas comemoramos cada uma com gostinho de estamos no caminho certo.

02

12. NOSSO CARRO ZERINHO

Escolhi esse item para entrar nos grandes momentos porque foi sim um momento inesquecível para gente. Tínhamos um ká lindo também, que atendia todas as nossas necessidades, mas quando o Bruno realizou seu desejo de comprar um fiesta zerinho foi a realização de um sonho. O modelo, do jeitinho que ele queria. Cor, acessórios, tudo aquilo que ele sempre quis. E foi só o primeiro, depois de um tempo pegamos nosso new fiesta ainda mais completo, mais lindo, com mais coisas que ele queria. São conquistas materiais, realizadas com muito esforço, que nos deixaram e deixam muito felizes.

DSC_9098 copy

13. APADRINHARMOS O DANIEL

Ganhei um dos melhores presentes do mundo no dia 05/12/2011. Fomos, eu e Bruno, convidados para ser padrinhos do Daniel, irmãozinho da Bianca. Fiquei tão emocionada que até chorei. Mal sabia eu o quanto eu seria feliz por ser madrinha desse loiro mais lindo. Foi o primeiro bebê que o Bruno pegou no colo e começou a brincar. Tudo bem que ele brinca “daquele jeito” rs mas se aproximou de uma forma que eu jamais esperaria. Espero que possamos estar presentes na vida dele todinha.

DSC_2050

14. A CHEGADA DA VERA

Eu sempre convivi com cachorros na casa dos meus pais. Sempre. Quando nos mudamos para o apartamento minha maior tristeza foi deixar o Pico na minha mãe (ele não se adaptou ao apartamento). E depois de dois anos, decidimos pegar uma cachorrinha. Aliás, eu decidi e o Bruno aceitou depois que a Vera já estava em casa. Foi inesperado, estava passando por um rua e vi a plaquinha: filhotes de pugs. Eu sempre quis um pug e parei para olhar. Quando eu vi essa bolotinha linda me apaixonei na hora. Liguei pro Bruno e avisei: tô levando uma cachorra pra casa rsrs E a partir daí somos muito mais felizes com a Vera em nossas vidas.

DSC_4722

15. A CHEGADA DA GLÓRIA

Depois de cinco meses da chegada da Vera em nossas vidas, decidimos partir para o segundo filho rsrs Aliás, segunda filha rs A Vera ficava muito sozinha o dia todo, pois trabalhamos né! Busquei na Internet e achei um canil em Araçoiaba da Serra. Lá fomos nós buscar uma bolotinha preta. Que delícia. Nenezinha nova em casa. Sem vergonha, já chegou dominando o terreno e colocando a Vera no lugar dela rs É tão lindo ver como elas se dão bem, nunca brigaram, são carinhosas, amorosas. É lindo ver como elas gostam da gente, um amor puro, verdadeiro. Não saem dos nossos pés rs Seguem o Bruno pela casa toda. Nossas filhinhas de quatro patas.

CAS - FERNANDA E BRUNO - REDUZIDAS (123)

16. NOSSO CASAMENTO

Toda vez que eu penso no nosso casamento, eu me emociono. Primeiro porque depois de 10 anos selamos oficialmente nossa união. Segundo, porque foi tudo do jeitinho que eu sempre sonhei. Bruno me apoiou e me ajudou a realizar o casamento dos nossos sonhos. Foi pequeno, apenas para a família, mas foi lindo, especial, encantador. Um dos dias mais felizes de nossas vidas. Eu nunca vou esquecer aquela noite.

DSC_1409

17. LANÇAMENTO DO LIVRO DO BRUNO – SONETOS EM BRANCO E PRETO

Que orgulho! Que emoção. Ver o livro pronto. Um livro com 100 poesias que Bruno escreveu durante 10 anos. Lindas, bem escritas. Um sonho realizado. Não poderia ter sido mais especial. O livro foi lançado em uma livraria em Bauru e eu espero que seja o primeiro de muitos outros que virão.

FERNANDA_6

18. A DESCOBERTA DA GRAVIDEZ

Sabe aquela frase “quando você menos espera vem o mundo e te vira do avesso. E você se descobre do lado certo”. Alguma coisa assim rs Foi isso que aconteceu. Poucos meses antes de completar 30 anos me descubro grávida. Sim, grávida. Uma mistura de sentimentos me invadiu. Insegurança, surpresa, felicidade, claro, mas com um misto de medo e o que faço agora? Quando eu menos esperava veio a vida e mudou alguns dos meus planos, e só agora eu percebo como tinha que ser, que as coisas eram pra ser assim.

493-001

19. A DESCOBERTA QUE ERA “A” CLARICE

Depois de descobrir a gravidez, acho que a ficha só foi cair mesmo quando fomos fazer a ultra de 3 meses. Logo depois, fizemos uma ultrassom para tentar descobrir o sexo do bebezinho. Bruno tinha CERTEZA que era a Clarice que estava vindo. Aliás, ele sabia que teria uma Clarice desde sempre. Sempre que conversávamos sobre filhos ele falava da Clarice. Enfim, eu achava que era menina mas não tinha certeza se era meu sentimento mesmo, ou influência do Bruno rs Quando o médico olhou na tela, circulou uma bolinha e disse “essa é a periquitinha” eu não sabia se ria ou se chorava. Eu ri, Aliás, eu gargalhei. Fiquei rindo como boba dentro do consultório. Bruno gritou na hora “eu já sabia”. Sabia mesmo. Era a nossa Clarice que estava vindo.

20. VIVER UMA VIDA CHEIA DE AVENTURAS, ALEGRIAS E CONQUISTAS

Se tem uma coisa que me faz feliz, MUITO feliz, são as recordações presentes na minha memória (e nos meus álbuns de fotos rs). Registrar isso em forma de fotografia, álbuns, me faz relembrar com uma riqueza de detalhes ainda maior e me orgulho de estar construindo para mim e para minha família uma vida cheia de lembranças deliciosas. Trabalhamos sim, muito, para conquistar tudo que conquistamos. Não foi fácil e não é fácil. Abrir mão de muitas coisas para ter outras. Ninguém sabe as escolhas que fazemos diariamente para que possamos colher o melhor no amanhã. Mas sei, sinto que estamos no caminho certo. E espero nos próximos dez anos colecionar mais momentos inesquecíveis, agora com a família um pouco maior. 

Chegando aos 30: 20 fatos incríveis dos 20’s, parte 1

Eu pensei em relacionar os 20 acontecimentos da minha década aos vinte e poucos anos antes de completar 30 anos (me inspirei na ideia da Lynette). Fiquei um tempo sem blogar, cheguei aos 30, e essa ideia continuou na minha cabeça. Quando comecei a listar os momentos, achei que não chegaria a 20 grandes coisas. Ledo engano. Com certeza eu poderia incluir outros momentos aqui, olhando as fotos desses últimos 10 anos. Mas esses foram os mais marcantes. Aqueles que me transformaram de alguma maneira.

Há dez anos eu já havia começado a namorar o Bruno e já tinha passado no concurso da escola. Já tinha ido morar em SP por 8 meses por conta do concurso público e voltado para Bauru quando havia acabado de completar meus 20 aninhos. Separei o post em duas partes para não ficar muito grande (e ficaram rs). Lá vai, os 20 fatos incríveis dos 20´s, de dezembro/2004 a dez/2014, parte 1.

Captura de tela inteira 05042015 191219.bmp

1. BLOGAR

Eu me lembro de ter feito o primeiro blog no blogger, lá pelos anos 2000. Em um surto, apaguei os posts e consegui recuperar algumas coisas,  mas o primeiro post desse blog data de 2003 (não se preocupem em ler o que eu escrevi ahahah dá vergonha). De lá pra cá houve idas e vindas, quase desisti de escrever várias vezes mas nunca tive coragem. Sempre falei sobre assuntos pessoais (família, cachorros, scrapbooking, fotos, internet). Acho que nunca mudei o foco e é exatamente por isso que eu gosto tanto do meu cantinho. Vivo relendo os posts e AMO saber que tenho tanta coisa registrada aqui. Numa época que a gente não compartilhava muita coisa em instagram, facebook, twitter, meus posts garantem lindas lembranças. É por isso que eu faço questão de continuar, mesmo que algumas pausas tenham sido um pouco longas.

Festa Junina 2007 167

2. TRABALHAR NO JARAGUAZINHO

Em dezembro de 2004 consegui voltar para Bauru, transferida do concurso público que eu tinha passado (fiquei oito meses morando em SP). Nem acreditei quando consegui voltar pra casa. Fui apreensiva conhecer a nova escola onde eu iria trabalhar, ela ficava (ainda fica) em um bairro da periferia de Bauru. Mal sabia eu que viveria quatro anos incríveis ali. Primeiro, me apaixonei pelas crianças. Como eu me diverti. Segundo, fiz grandes amigos. Eu vivia rindo, ia trabalhar super feliz e empolgada. Quando eu fiz esse post, eu lembro que senti cada palavra escrita ali. Não estava pronta pra sair do Jaraguazinho, eu era muito feliz. Claro, não poderia trabalhar o resto da vida lá. O salário era pouco, não tinha perspectiva de crescimento. Mas hoje eu sei o quanto trabalhar naquela escola definiram muito do que sou hoje. Aprendi tantas coisas lá, com minha diretora querida sempre me apoiando, com as diferenças sociais que gritavam aos meus ouvidos e olhos. Com a inocência das crianças, com a rivalidade dos funcionários. Foi literalmente uma grande escola pra minha vida.

DSCF0267

3. A CHEGADA DO PICO

Eu já tinha quatro cachorrinhos em casa, mas quando me ofereceram uma bolinha preta, eu não resisti. Foi uma mãe de aluno da escola onde eu trabalhava que me deu. Aliás, deu não, vendeu por cinquenta reais ahhaha pra pagar a vacina que ele já tinha tomado. O Nicolas, que nós chamamos de Pico até hoje, transformou a vida lá em casa. Minha mãe no começo não queria (imagina CINCO cachorros, hoje eu a entendo rs), mas logo se apaixonou. Não tinha como não se apaixonar. Hoje, só ele está na casa da minha mãe. Os outros quatro morreram e ele é o xodó da casa. Vai fazer nove aninhos esse ano. Com certeza a vida foi e é mais leve com o Pico.

4. CONHECER O SCRAPBOOKING DIGITAL

 Acho que foi em 2007, em uma fase da vida que eu tinha bastante tempo pra ficar no computador, que conheci o scrapbooking digital. Não me lembro como isso aconteceu, só sei que em pouco tempo estava participando de galerias, fóruns, grupos na internet para aprender mais sobre essa arte até então desconhecida por mim. Confesso que tive dificuldades, a maioria das meninas faziam scrap artesanal também, eu nunca tive essa habilidade. Só sei que foi a partir do scrapbooking digital na minha vida que comecei a registrar os momentos e a gostar disso. As primeiras páginas que fiz são tão horríveis rsrs nunca fui muito fã do meu trabalho e sempre invejei algumas meninas que faziam páginas lindas. Mas hoje, olhando os álbuns com as páginas reveladas, sinto um orgulho que não cabe em mim. E quando eu leio o journaling das páginas então, até me emociono. E foi a partir daí que comecei a me interessar por fotografia, fazer os álbuns de fotos anuais, das viagens, enfim, o scrap me ensinou que registrar os momentos da nossa vida valem muito a pena. Não sei o que seria de mim sem meus álbuns e acho que não relembraria metade do que tenho registrado. Hoje não faço mais scraps, me limito a fazer álbuns de fotos e alguns projetos diferentes, como o Project Life ou Project 365. Mas foi através dele que tudo começou, e confesso, sinto saudades daquela época.

logo2

5. PASSAR NO CONCURSO DO BANCO

Entrar no banco foi um divisor de águas na minha vida. De verdade. Eu amava meu emprego antigo, mas agora um mar de oportunidades estaria prestes a surgir na minha vida. Prestei o concurso para o Banco Nossa Caixa, mas logo em seguida o BB incorporou o BNC. E a partir daí, tudo se transformou. Oportunidades (pra mim e para o Bruno), promoções, muita gente querida, muita gente importante, amizades, desafios, enfim, tudo de bom. Hoje eu posso dizer que tudo que tenho é graças ao Banco (e ao meu trabalho, claro). Trabalho com o coração, visto a camisa e tenho muito orgulho de pertencer. E olha que só faz cinco anos que trabalho lá hein. Muita coisa ainda me espera.

DSCF3590

6. FORMATURAS: GRADUAÇÃO, PÓS 

Teve uma época na minha vida que eu duvidei se faria uma faculdade. Foi uma época tensa mesmo. Meus pais estavam separando, meu pai desempregado, eu trabalhando em um emprego que mal dava para pagar as próprias contas. Não conseguia nem prestar vestibular, e foi bem na época da minha formatura do colegial. Fiquei muito frustrada com isso, tanto que só fui começar a faculdade em 2006, cinco anos após me formar. Fiz minha faculdade toda com bolsa. Me formei com muito orgulho e não acreditava que estava realizando um sonho. Me lembro de quando, um ano antes de entrar no curso que queria, a faculdade me ligou dizendo que não havia formado turmas para minha bolsa e ficaria pro ano seguinte. Eu chorei tanto. Não me conformava em trabalhar e não estudar. Hoje estou aqui, formada, pós graduada. Bruno também se formou e já terminou duas pós. Eu tenho planos de começar outra assim que voltar a trabalhar, depois da licença maternidade da Clarice. Isso prova como quando queremos alguma coisa, basta corrermos atrás. Vale a pena.

DSC_7786 copy

7. COMPRAR NOSSO PRIMEIRO APARTAMENTO

No início de 2010 começamos as buscas por um apartamento. Depois de seis anos juntos começamos a planejar um futuro. Em março encontramos o apartamento ideal, do jeitinho que a gente queria. Compramos e fizemos algumas mudanças nele, e eu me lembro da primeira coisa do nosso apartamento: nossa primeira árvore de natal. Da compra até a mudança muitas coisas rolaram: a reforma do apartamento, a compra dos móveis, a decoração, tudo com a nossa cara. Foi um momento de conquista tão feliz.

DSC_7843 copy 2(vista da janela da sala do nosso apartamento)

8. JUNTAR AS ESCOVAS DE DENTES

Nós compramos o apartamento em março de 2010, mas só em dezembro, mais precisamente no dia do meu aniversário, que nos mudamos. Aliás, fomos mudando né. Levando as coisas aos poucos. Demorou um pouco pra cair a ficha que eu não estava mais morando na casa da minha mãe rs Mas se eu pudesse relacionar as decisões mais certas que fiz na minha vida, com certeza ir morar com o Bruno foi uma delas.

21

9. VIAGENS, VIAGENS E MAIS VIAGENS

A temporada de viagens demorou pra começar em nossas vidas. Ficamos uns bons anos passando férias em casa mesmo rs Mas quando começou, não parou mais. Primeiro, praias por aqui mesmo. Boraceia, Florianópolis. Então, Europa e vários países. Depois, Estados Unidos, Disney. Aí,  Portugal. E NY. E Miami. Cada ano conseguimos conhecer um lugar diferente. Cada sonho realizado junto. Eu me lembro de cada detalhe das nossas viagens incríveis. Agora vai dar uma pausa, mas em breve voltaremos com a nossa goiduchinha junto. <3

DSC_1995

10. O NOIVADO EM PARIS

Viajamos para Europa, nossa primeira big trip juntos. Direto pra Paris. Eu nem acreditava que estava ali. O roteiro era os primeiros cinco dias na cidade luz. Conhecemos Louvre, a Torre, Champs Elisee, Arco do Triunfo, Rio Senna, enfim, todos os principais pontos turísticos. Um dos dias estava reservado para irmos a Versailles. O Bruno e meus primos armaram tudo, mudaram o dia pra cair justamente no nosso dia, 23 de abril. E contei com mais detalhes aqui. Só sei que no meio do lago, fui pedida em casamento. Eu não desconfiava de nada. Foi tão lindo, emocionante. Depois ainda fizemos um picnic nos jardins. Foi perfeito.

Em breve, volto com a parte 2 dos 20 fatos incríveis dos 20’s.